terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Santo Deus, que gente tão "poucachinha"!

Estou assim com sérias dificuldades em perceber a minha posição aqui no Centro. Às vezes sinto-me bastante valorizada, pelo tipo de trabalho que me encaminham, relativamente à minha colega. De outras vezes, fico com a sensação que me dão as coisas mais complicadas para que fique aqui sossegada, enquanto ela anda de um lado para o outro a fazer, basicamente, trabalho de administrativa.
Enfim, na via das dúvidas, tento fazer o meu melhor e responder àquilo que me pedem.

Já ela, a minha colega (a saber, uma pessoa bastante peculiar), volta e meia desata a dizer que fez isto e aquilo com um ego tão, tão, tão inchado que parece que vai explodir. No final de contas vamos ver e...puff! O que ela fez foi inserir umas merdices numa base de dados! É nestes momentos que me apetece, do fundo do coração, espetar-lhe um par de galhetas e dizer-lhe: olha, eu faço isso e tu começas a escrever artigos de revisão bibliográfica uns a seguir aos outros. 

Santo Deus, que gente tão "poucachinha"!

Cafezinha

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A culpa é das bolachas

Acabei de descobrir um pedaço de céu.
Estou louca! A salivarrrrr... Confesso: dá vontade de comer tudo, tudinho e, no final, lamber os dedos.

http://www.aculpaedasbolachas.com/

Foi através da S* e ela tem toda a razão, o blogue é "de comer e chorar por mais"! As fotografias são do mais inspirador que imaginar se possa e, chiça, agora tenho de para com estes pensamentos pecaminosos porque o trabalho espera por mim...

Cafezinha

Ensinar a conciliar...

Bom dia!

Bem sei que só é segunda-feira mas antes que a coisa descambe (ainda mais), alguém me consegue ensinar a conciliar TRABALHO, HORAS DE SONO e NAMORADO?!

Oh God...

Cafezinha

sábado, 26 de janeiro de 2013

Olá fim-de-semana! (Só mesmo para dizer "Olá!")

Estou a pontos de desatar a dizer disparates a torto e a direito, sem qualquer sentido de decoro ou preocupação com os mais susceptíveis. 

Estava eu ainda a tentar desenvencilhar-me do maldito artigo de revisão teórica quando:

a) senhora excelentíssima "chefe" se sai com a pérola de "Ah, podemos começar a pensar já no próximo..." (Fiquei assim mais ou menos para morrer!);

b) senhora excelentíssima "chefe" recebe uma chamada de outro projecto e, assim do nada, eis que surge um novo caso para acompanhar (Plim, plim, plim! Cafezinha a ser posta na linha de combate uma vez mais!); e

c) ainda de outro projecto, um Workshop para organizar a realizar no próximo fim-de-semana...

Depois, poderia prosseguir com a alínea d), e), f) ... x), y), z) e por aí fora, se mais letras houvesse...

Olá fim-de-semana! (Só mesmo para dizer "Olá!")

Cafezinha

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

É uma malvada!

E pronto, foi hoje! Já não dá mais para adiar. Recebi a chamada que tanto temia (ou tanto precisava). Amanhã, reunião com a Professora para ver em que pé está o artigo. Quer-me cá parece que hoje não vou à cama. É nestas alturas que penso: "Eu tive tanto tempo para fazer isto! Mas porque raio sou sempre assim? Parece que só quando "me apontam uma arma à cabeça" é que a inspiração vem..." (É uma malvada!)

Esperam-me longasssssss horas de trabalho.

Cafezinha

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Por hoje está...

O Peludo (ainda sem nome) dorme aos meus pés em cima de um edredon mega fofo... Eu, deveria estar a trabalhar, mas o sono instala-se lentamente. 
Amanhã o dia começa cedo e com mudanças no gabinete, fui agora informada da recruta da minha pessoa (logo eu que tenho assim mais ou menos meio mundo para fazer, mas não há-de ser nada).

Por hoje está...

Cafezinha

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A coisa mais fofa do mundo

Sim, sou meio avariada do sentido, não é novidade para ninguém e já não podia ver a minha irmã triste... Eis que me surgiu uma ideia na sexta-feira. Uma grande ideia!


Agora, temos connosco a coisa mais fofa do mundo!

Cafezinha

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

It is not fair!

Estou aqui em lutas para não arrancar a pele do queixo! E perguntam vocês: "Porquê??? O que se passou???"

Pois bem que, trouxe de Londres um termo lindo de babar. Pequenino, com flores, cabe na mala sem problemas e, dizia na respectiva caixa que, conservava os líquidos quentes durante nove horas.
Na segunda-feira quis logo aramar-me (literalmente) aos cágados. Trouxe o dito com chá acabadinho de fazer. 
Vai daí que, depois de ter o estojo montado para trabalhar, agarrei no meu mais recente utensílio e "jogo-o" à boca. 
Nem sei o que me passou pela cabeça nos segundos seguintes! (Nem nos anteriores, para ser sincera...) O chá espirrou por um sítio que eu não estava à espera e QUEIMEI-ME! Mas não foi uma queimadura para meninos... 
Posto isto, neste momento estou com a minha cara com ar de quem aterrou no alcatrão, assim mesmo de boca, e com uma comichão que nem 20 dedos coçavam!

A juntar a isto ainda tive que levar com as piadinhas do menino J. que agora me apelidou de malhadinha. 

It is not fair!

Cafezinha

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

É só

O dia começou da pior forma... Ainda nem tinha aberto os olhos e já tinha a minha irmã a entrar pelo quarto lavada em lágrimas a dizer que o Amadeus tinha morrido.

Quando nos morre assim um animal de estimação e vemos sofrer uma das pessoas que mais adoramos, até parece que o nosso sofrimento não tem importância... É só.

Cafezinha

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Conversas de serão #7

Preparávamo-nos para ir para a cama.

J.: Hoje nem vamos notar que está frio, com o MEU edredón de aquecimento.

Eu: Estou p'ra ver! É tão fininho!

(Depois de 30 segundos deitados)

J.: Não sentes já o calor?

Eu: Não! Estou congelada! (E assim fiquei durante a noite toda)

Eu lhe dou o edredón de aquecimento.

Cafezinha

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

De volta!

De volta!

O fim-de-semana foi maravilhoso! Estafante, mas fantástico! Pudesse eu e fazia disto vida.
Londres é "A Cidade". Desta vez o tempo foi pouco mas ainda deu para um passeiozinho pelas zonas obrigatórias: Piccaddily Circus, Covent Garden, jardins e parques variados, National Portrait Gallery... Algumas comprinhas também! Enfim, o que se pode fazer em menos de 48 horas.
E, claro, o momento alto e ao qual íamos: Les Miserábles!
Ainda não tive oportunidade de ver o filme mas o musical é, sem sombra de dúvida, algo imperdível. Todos deveriam ver, pelo menos, uma vez na vida. O estar no teatro, vê-los cantar ao vivo, com orquestra também ao vivo... A emoção da história, da música, associadas à minha irmã, completamente no auge, culminaram num cenário que guardarei para sempre.

Escusado será dizer que a menina chorou do início ao fim! Gastou cerca de dois maços de lenços e no dia seguinte, de olhos ainda inchados, estava feitinha para repetir a dose. Acabámos por não ir, visto que eu, com a minha retórica infalível, a convenci de que deveria repetir mas daqui a um tempo, que agora deveria guardar este momento como único! E lá a convenci (deixando assim a minha carteira a salvo).

Depois veio a parte pior, o regresso. Custa sempre voltar daquela cidade para este país. E não me apedrejem mas deve haver poucas cidades onde uma pessoa se sinta tão bem como em Londres. É um sentido de civismo, uma educação, uma limpeza... Pessoas diferentes, muitas mesmo, milhares de restaurantes e lojas. É tão fascinante. E o frio... é um frio que nos invade e preenche. O sotaque é tão particular. É outra realidade. É cliché dizer isto, mas é a mais pura das verdades.

Espero voltar em breve.

Cafezinha



quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Até já

Depois de um dia tortuoso, em que os minutos teimaram em não passar, vou desligar o computador e dar ali um saltinho a Londres!

Até já.

Cafezinha

Hoje é praticamente impossível trabalhar!

Hoje é praticamente impossível trabalhar! Que querem? Londres chama por mim (mas ainda nem a mala tive tempo de fazer...). 
É imprimir cartões de embarque, ver pormenores de sítios a que queremos ir (uma lista infindável de lojas vintage e por aí), reservas disto e daquilo... Enfim, já estou com o espírito de fim-de-semana imbuído em mim todinha e está a ser complicado concentrar-me para produzir algo que se diga "Benza-te Deus!". 
Quer-me cá parecer que só depois de almoço é que isto ainda renderá alguma coisa (poucaaa!).

Cafezinha

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

9:00 a.m.

Hora do J. entrar no trabalho: 9:00 a.m.
Hora a que o J. olhou para o relógio (depois de ter rejeitado o toque indesejável do despertador): 9:00 a.m.

Escusado será dizer que saímos de casa em dez minutos, no meio duma trapalhada e correria tal que só tive tempo de lhe dar um beijo apressado e reparar que ele ainda tinha a cara com a marca da almofada. 
Não me fio mais no despertador dele... e, principalmente, na capacidade que ele tem de alargar os "mais 5 minutos" a quase meia hora.

Cafezinha

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

"Paletes"

Chiça... saltito de blog em blog e são "paletes" de seguidores (como dizia o outro!). Já eu, não consigo ultrapassar a barreira dos 20. Arghhhh! Deve ser psicológico... ahahah

Cafezinha

Nem que tivesse que andar 300km

Ele sai do banho e veste a roupa quentinha pousada em cima do aquecedor.

Eu, olho para ele, do sofá, apaixonada.

Nem que tivesse que andar 300km ao final do dia para ver o sorriso dele. Como o adoro...

Cafezinha

Hoje...

Sabem aqueles dias em que há qualquer coisa a irritar-vos e nem sabem bem o que é? Pois, que por aqui está-se assim.
Tento, a todo o custo, não me deixar levar pela irritação latente e (hoje) já não falta muito para sair ("graças a Deus, né?"). 

Mudando para assuntos bem mais do meu agrado: faltam só três dias para, com diz a minha irmã, "LES MIS, LES MIS, LES MIS" (traduzo, Os Miseráveis!)! Ela está louca de todo e com uma verdadeira energia contagiante... Mal posso esperar para meter as minhas patinhas em Londres (e compras, a minha irmã quer fazer compras! O que é mais raro que ver uma aurora boreal!). É deixá-la continuar!

Vou voltar mais meia hora ao trabalho e depois, ala que se faz tarde! 

Cafezinha

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Hoje, ao contrário de todos os dias, acordei cedo!

Hoje, ao contrário de todos os dias, acordei cedo! 
Se custou? Muito! Se agora estou bem melhor do que ter acordado 5 minutos antes de sair de casa? Com toda a certeza que sim!
Fiz o pequeno almoço, arrumei tudo com calma, tomei banho devagar, vesti-me sem pressas, saí de casa e cheguei ao trabalho sem a sensação de já ir atrasada. Sinto-me muito melhor assim, é verdade e, quem me dera conseguir fazê-lo todos os dias, mas os braços invisíveis e quentes que estão debaixo dos lençóis abraçam-me sempre com tanta força que é impossível resistir-lhes.

Trouxe almoço e o saco do ginásio, ou seja, espero regressar a casa com mais um dia de tarefas cumpridas. Agora, vamos trabalhar!

Cafezinha

domingo, 6 de janeiro de 2013

Deste momento

Falta menos de uma semana para Londres! Embora não mostre muito, estou realmente expectante. Vai ser fantástico, tenho a certeza.

Entretanto, o fim-de-semana passou a correr, amanhã já é segunda-feira e o trabalho vai chegar a doer, desconfio. Regressarei também ao ginásio e tenciono manter um ritmo de pelo menos duas vezes por semana (o que já é uma vitória se pensar que nos últimos três meses não dei as caras por aquelas bandas). 

Neste momento estou à braseira a tentar descongelar os pés, que entraram em modo cubo de gelo por ter ido vinte minutos ao café. Não consigo mesmo viver com frio (como é que me passa pela cabeça emigrar para os países Nórdicos?!), não vale a pena.

Espero que o J. chegue - foi, numa felicidade só, passear os cães com a minha irmã (como eu admiro a capacidade que ele tem de ser feliz com coisas tão pequenas... Eu sou tão mais complicada e insatisfeita...).

Cafezinha

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

A caminho

Em menos de meia hora meto-me a caminho da felicidade! Amanhã há mais trabalho (muitooo)...

Cafezinha

De hoje

Ao contrário do que esperava, até nem estou muito dorida. Amanhã regresso para mais uma corrida e restantes exercícios. O objectivo é ir dia-sim, dia-não ao ginásio (e se for cumprido, considero-me "uma valente").
Incrivelmente, pensando na hora e pouco que lá passei ontem, posso dizer que foi a melhor do meu dia. Aquela em que me cansei, em que desliguei do mundo exterior, em que consegui estar um bocadinho sozinha com os meus neurónios. E eu preciso disso! 

Depois, não sei o que aconteceu, a verdade é que eram três da manhã e eu não conseguia pregar olho. A minha cabeça dava voltas e mais voltas e o sono não vinha. Claro está que hoje de manhã foi um castigo para saltar da cama e me sinto como se tivesse corrido uma maratona durante a noite.
Mas, feliz ou infelizmente, há um artigo para fazer e o tempo não pára. 

Cafezinha

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Conversas de serão #6

(Vesti o meu pijama novo, polar, quentinho, fofo... Resumidamente: delicioso!)

J.: (Olha para mim com a cara mais desconfiada do mundo)

Eu: O que foi? (Perguntei a medo, com medo de ter algo errado na cara, ou coisa que o valha!)

J.: Se vens dormir para perto de mim com esse pijama infernal vestido eu não aguento - cada um de seu lado da cama!

Eu: (Depois de me rir a bom rir - parecia ele que falava do verdadeiro Satanás em figura de gente e a largar chamas das mais quentes - disse-lhe apenas:) Pxiu!

(E claro que dormimos agarrados a noite toda...)

Cafezinha

"Tu é que sabes!"

Podia vir aqui escrever que o dia afinal não tinha sido assim tão ao lado... Fui ao ginásio ( e desconfio que amanhã não mexo um fio de cabelo sem berrar os sete berrados, com as dores que vão percorrer este corpo preguiçoso), trabalhei o santo dia (como há mais de um mês não trabalhava, e agora vai continuar serão a dentro) e até estou animada (ou estava... e passo a falar sobre o que me trouxe agora aqui).

Pergunto-me, antes de mais, até que ponto podemos ou devemos nós, amigas, meter-nos na vida uma das outras? Até que ponto as opções de outra pessoa (neste caso amorosas) que consideramos grande amiga, nos devem deixar tristes e desiludidas? Até que ponto devemos dar conselhos e tentar evitar algo que acreditamos ser mesmo, mesmo errado?
Pois é, hoje recebi um email (o que já de si me pareceu uma certa "cobardia") a contar algo que já esperava há muito, de uma amiga. Voltou para o ex-namorado.
Até aqui, tudo bem! O lado mau disto tudo começa quando esta mesma amiga disse e REdisse, para quem quisesse ouvir, (e eram sentimentos verdadeiros, que eu presenciei tudinho), que não tinham nada a ver, que ele não era homem para ela, que tinham objectivos diferentes, que eram pessoas com gostos diferentes em tudo, que não se via a ter a vida que ele queria, que era tudo mau (e quando digo tudo, era mesmo tudo... deixo à vossa imaginação). 

Pois bem que, esta amiga mudou de cidade, começou (na minha opinião) a ter uma vida "nova" e lembrou-se de voltar ao "prato onde literalmente cuspiu". 
Esta notícia deixou-me totalmente sem palavras - e eu que até me considero uma pessoa que fala demais, que tem sempre algo a acrescentar fiquei assim... embatocada! Consegui apenas responder-lhe um pequeno "Tu é que sabes!"

Para além da história, onde ela se diz (re)apaixonada, e que a meu ver é meio "entristecedora", vem a sensação da desilusão. O sentimento de que terminada a Universidade, começa realmente a ir cada um à sua vida. Em tempos idos era impossível guardar um segredo destes três horas, quanto mais três meses... As pessoas mudam, a distância aumenta e, quer queiramos, quer não, a nossa opinão deixa de fazer tanta falta, deixa de ser levada em conta como outrora foi. Deixamos de ser as confidentes de todas as horas... Confesso, nem sei se isto me magoa mais pela situação em si (que vejo completamente descabida) ou se pelo facto dela não ter contado nada antes.

O J., é tão cru e directo, é tão simples, é tão ele... Disse-me apenas: não te metas, continua com a tua vida. Ele tem tanta razão.

Cafezinha


Minhas!


Minhas! 
Muahahahah!

Cafezinha

Amanhã há outra oportunidade

Passagem de ano "passada"! Foi uma noite engraçada (para mim, curtinha, que às duas e meia da manhã cedi ao cansaço), mas boa.

A cama onde ficámos era estupidamente fofa. Os lençóis entre o polar e a flanela, eram uma coisa deliciosa e o colchão era tãooo bom. O edredon quentinho, quentinho... E foi isso que me chamou mais cedo na noite de 31.

Agora que entra o novo ano há sempre mil resoluções: voltar assiduamente ao ginásio, conseguir chegar antes das nove e meia ao local de trabalho, levar marmita para tentar poupar qualquer coisa que se note, e por aí fora.

Pois tenho desde já a dizer que para primeiro dia falhei redondamente! Pensei ir ao ginásio antes de entrar, e pimba, levaram-me o saco noutro carro, por engano!
Acordei aos dez p'rás nove e pensei "só mais cinco minutinhos". Uhm uhm, quando voltei a olhar para o relógio eram 9:52!
A marmita, vem amanhã, que ontem já chegámos tarde e já não tive com paciência para fazer nada.

E foi assim que comecei TOTALMENTE ao lado! Amanhã há outra oportunidade.

Cafezinha